sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Não perca o interesse pelo seu parceiro

Por: Ana Santana

post

 

Vejo muitas relações se deteriorando por falta de interesse. Por falta de vontade no outro. Por falta de vontade em saber sobre o dia, medos, sonhos, desejos e tudo que o parceiro carrega dentro de si. Vejo muitos casais se afastando sem perceber, mantendo apenas aquela coisa automática que uma relação, em si, pede.

Claro que até certo ponto, isso é normal. No começo tudo é novo, tudo é novidade. O jeito do parceiro, seus gostos, suas qualidades e até os defeitos. É a deliciosa fase da descoberta e da paixão. Com um tempo as novidades vão se cessando. O outro já é conhecido. E a paixão, na maioria das vezes, já abre espaço para o amor. E amor é tranquilo, é paz, é aconchego, é brisa. Mas, ainda assim, é preciso ter em mente que amor não se mantém com desinteresse ou frieza. Calmaria não é sinônimo de deixar de lado. E é aí, depois da conquista, que muitos casais se tornam desconhecidos e muitas relações chegam ao fim.

Mas sabe por que isso costuma acontecer? Porque as pessoas costumam ter a terrível ideia de que não é preciso se preocupar muito em perder o que, supostamente, já se possui. E é por isso que a tal frase “no começo tudo são flores” acaba fazendo parte da vida de muita gente. Não é fácil driblar a rotina, ter empolgação ou disposição para uma (re)conquista. Não é fácil enxergar que é preciso manter-se interessado no outro mesmo que ele não nos pareça mais tão interessante como no início. Mas é imprescindível para manter ao lado quem nós amamos e quem nos ama também.

Por isso, atente-se e dê atenção a quem está com você. Não ache que isso só é preciso quando você ainda não tem sua presença por inteira, quando tudo está sendo conquistado. Mantenha-se interessado pelos sentimentos do parceiro. Demonstre preocupação e cuidado com o outro. Volte a mostrar com mais clareza e certeza o que você sente. Isso não é vergonha. Faça um jantar, compre um vinho e curta mais a presença. Elogie, diga que ama e prove isso através dos gestos. Nenhuma relação é isenta de problemas, mas isso não quer dizer que as coisas precisam desandar depois de algum tempo “porque é normal”. Dizem que “sem cuidar nada floresce” e é verdade. Mas sem cuidar, também, nada se mantém vivo. Sem cuidado, é impossível algo florescer e continuar florido.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrPin on PinterestEmail this to someone
Sobre o autor

Ana Santana

Pernambucana por naturalidade, baiana por amor, estudante de psicologia, intensa, indecisa e escorpiana. Escrever é fazer minha alma respirar e meu coração suspirar.

COMENTÁRIOS

BUSCAR

facebook instagram twitter youtube

Tem uma sugestão?

Indique um post!

NEWSLETTER